terça-feira, 6 de novembro de 2012

Fábrica de Letras


É difícil escrever por encomenda. É que as palavras não andam por aí à vontade do freguês como quem vai às compras, pega no carrinho e toca a andar, toma lá um tema e desenvolve.
Faz-te à escrita!
Escrever algo com sumo, dá trabalho. E, para quem não saiba, não se apanham ideias como quem apanha fruta da árvore. É preciso ter queda sem se cair na tentação de nos desviarmos do que a fábrica nos pede. A gerência está atenta, mas não usa lápis azul, por isso, dá-nos liberdade. Não censura e é imparcial. Eu gosto disso. Contudo, a fábrica limita-nos a criatividade com aqueles temas impostos. Temos de nos contentar apenas com as palavras em paletes, esse material guardado à espera de ser esgotado. Estantes de letras em stock, separadas em caixas de A a Z. Letras e mais letras obedecendo à gestão de regras administrativas. Tudo registado para que não faltem as quantidades certas a produzir textos e reflexões à medida de uma encomenda. Estão a imaginar uma fábrica assim? Ela existe e eu escrevo a encomenda nº 44.
Mz
Fábrica de Letras
Imagem: Pintura de Fernando Botero

20 comentários:

João Roque disse...

Eu cheguei a enviar, no início, uma ou duas colaborações para os temas escolhidos pela Fábrica de Letras; mas foram colaborações que eu já tinha feito no passado e que se enquadrava no tema escolhido.
Sempre tive algumas reservas sobre escrever de "encomenda" sobre um certo tema. Por isso desisti...
E quer-me parecer pelo abaixamento do número de colaborações enviadas, que as pessoas começam a estar um pouco saturadas deste tipo de situações que foi muito válido e original.

Mz disse...

João,
A "Fábrica de Letras" está à procura de alguém para dinamizar espaço. Uma lufada de ar fresco... vamos ver se aparece alguém com um conceito diferente.

Penso também que as redes sociais retiraram a entrega e a dinãmica inicial que fábrica teve. Vamos ver...

Bj*

✿ chica disse...

Te colocaste muito bem nessa participação e tua encomenda 44 foi bem destinada! beijos,chica

Rui Pascoal disse...

Preparar o terreno, plantar a palavra, aprumá-la, regá-la, podá-la, até que as ideias floresçam, frutifiquem e se transformem em sumo, dá muito trabalho.
Mais fácil do que apanhar a fruta da árvore é ir ao super-mercado.
:)

Mz disse...

Chica,
é na verdade a encomenda 44 :)

Bjs

Mz disse...

Rui, essa foi a ideia que ia surgindo conforme ía escrevendo. É que a administração da "Fábrica de Letras" pensa que um operador de máquina de escrever é ele próprio uma máquina, mas não é! As ideias não surgem na ponta dos dedos.
:)



✿ chica disse...

Voltei pra agradecer os carinhos e vamos ,ESPERO, POR MUITO TEMPO, juntas como operárias dessa fábrica...beijos,chica

Mz disse...

Também espero que assim seja, Chica!

Bjs**

manuela baptista disse...

44, tem uma vantagem

pode ser lida da esquerda para a direita ou da direita para a esquerda

ou então, Letras de Fábrica

seja como for, a imaginação vai a galope!

um abraço, Mz

Não me esqueças.... disse...

Há muito que não passava por aqui, nem pela fábrica nem por tantos outros lugares que me são queridos.

Vou tentar saber dessa encomenda, pois apesar de escrever por necessidade , acho os desafios da fábrica interessantes.
Bjs

Mz disse...

Manuela Baptista, é uma fantástica observadora!

Um abraço para si também.

Mz disse...

Não me esqueças,
já lá vai algum tempo sim... mas é difícil esquecer "Um Chá no Deserto" e os cadernos de capas especiais.






Briseis disse...

É bem verdade que "cozinhar" uma participação é muito mais do que ir às compras pelas palavras...lol mas tu consegues sempre escrever como se fosse fácil! Bravo! =)

Mz disse...

Briseis, então um bravo a todos os colaboradores da Fabrica de Letras!

Bj**

Anne Lieri disse...

Mz,um belo texto e muito profunda análise da Fábrica de letras.Um site maravilhoso e que nos proporciona a interação.Espero que continuem!Bjs e meu carinho,

Mz disse...

Anne Lieri, a Fábrica de Letras, proporciona-nos um belo exercício de escrita, sem dúvida. Também espero que continue.

Bjs

Marta disse...

E que bem encomendado foi, pelo resultado final ;)

Mz disse...

E o resultado final, com todos os colaboradores ficamos por um empate... todos ganhamos!

;)

Utópico disse...

MZ,

não sei qual é o número da minha encomenda, mas tenho a certeza que é menor que 44. Pela minha parte espero poder chegar à encomenda 44 e até passá-la.

Se existem vícios que fazem bem à saúde, trabalhar para a Fábrica é sem dúvida um deles.

Mz disse...

Eu concordo contigo, é um bom vício!
:)