domingo, 2 de setembro de 2012

Manhas de Cão



Talvez o meu cão entenda para cima de cinquenta palavras. Entre ordens, nomes de pessoas e de outros bichos, também o nome de lugares, objetos e brincadeiras. É vocabulário solto. Muitas vezes, tenho de baixar a voz ou utilizar sinónimos de palavras que ele não conheça, para  não ter um cão de orelhas no ar preparadíssimo para sair, quando terá de ficar em casa. Chego até a convencer-me, de que lê o dicionário às escondidas quando me tem pelas costas. A minha maior luta, foi tentar metê-lo num elevador e quase perdi a paciência quando demorei dois meses a convencê-lo. Agora, já se recusa a subir e a descer escadas. Os bichos são como os homens, depressa se habituam à papa doce.

*Os recomeços são ciclos contínuos, como um cão que roda sobre si mesmo tentando alcançar a sua própria cauda. Ainda que não se alcancem todos os objectivos, o importante é nunca desistir.

Mz




Escrito para Fábrica de Letras
Tema: Recomeços

Imagem: Acrílico de Paula Rego

35 comentários:

Gisa disse...

Muito bom texto!
Amo minha cachorrinha!
Um grande bj

Rui Pascoal disse...

O importante é que o dono se esforce por entender o cão. Se não for à primeira, nem à segunda, nem à centésima... ele saberá sempre como o fazer.
:)

Mz disse...

Gisa, então deixo um miminho para a sua cachorrinha :)

Bj*

Mz disse...

Rui,
treino e mimos :)

✿ chica disse...

Que linda participação. Verdade, eles sabem muitas palavras e aqui uso a mesma tática,rsrs Lindo, adorei ler! beijos,chica

✿ chica disse...

Por enquanto só nós lá na Letras,rs,,, beijos,chica

Mz disse...

Quem tem animais entende ;)

Só nós?

Bjs

El Matador disse...

bem visto.

Rafeiro Perfumado disse...

Mas tinhas dúvidas de que somos a coisa mais inteligente (não confundir com esperta) que por aí anda?

Mz disse...

El Matador
é o que vejo.

Mz disse...

Rafeiro,
sem dúvidas!

Mariavaicomasoutras disse...

Por falar em papa doce...ai os homens!

Será que alguma das palavras está abrangida pelo acordo ortográfico...é que pode residir aí a incompreensão do cão.

Bjo, és sempre um primor na escrita*

Mz disse...

Oh, oh... quem sabe, quem sabe...

Bjo*

Patife disse...

A vida é mesmo assim. Cair-se sete vezes e levantar-se oito. ;)

Mz disse...

Patife, nunca desistir ;)

manuela baptista disse...

os cães, com os seus olhos meigos

alcançam, quase, todos os seus objectivos

um abraço

Mz disse...

Manuela e quem tem cães entende muito bem esses olhares.

Um abraço*

Isa Lisboa disse...

Não me surpreenderia que os cães lessem o dicionário às escondidas ;)
São, sem dúvida, animais muito inteligentes!
Gostei do texto!
Beijos

Lilá(s) disse...

Não tenho cão mas tenho gato, e contrariamente ao que oiço dizer, os gatos parecem-me tão inteligentes como os cães, são mais independentes , mas que entendem a nossa linguagem não tenho dúvidas...
Bom recomeço...

Beijinhos

Luís Coelho disse...

Parece-me que os animais e neste caso o cão entendem mais do que cinquenta palavras. Eles conseguem até ler os nossos estados de espírito.
Manifestam a sua tristeza ainda antes de os deixarmos sozinhos em casa.
Sabem a que distância nos encontramos e pulam de alegria momentos antes de nos aproximarmos.

Existem cães que são dotados de bons sentimentos e em muitas circunstâncias são mais amáveis que muitos ditos humanos.

Mz disse...

Isa, mais do que nós pensamos ;)

Bjs

Mz disse...

Lilás, eu também tenho um gato :)

Bjs*

Mz disse...

Luís Coelho, e entre todos os animais domésticos não existirá um animal que regista uma amizade tão forte e duradoura para com o ser humano.

Abç

Marta disse...

As minhas gata também são assim, se bem que a Mia é a mais esperta, é tipo cão ;)

Mz disse...

Marta, eles são todos muito espertos e com muitassssssss manhas ;)

Catsone disse...

Lol, é inscrever o bicho num concurso de talentos... ou num partido político...

Mz disse...

Olhe é um assunto a ponderar! Talvez até se torne estrela de cimema.Quiçá,quiçá...

Catarina disse...

A minha cadelinha também teve de recomeçar, havia sido abandonada, novo nome, novos hábitos! Mas é uma cadelinha bastante grata, e... Habituou-se rapidamente à papinha doce :)

Beijinhos

Mz disse...

Catarina, os adotados bem merecem papinha doce reforçada por todas as provações que passam quando são abandonados ou por outros motivos ficam longe dos primeiros donos.

Um miminho para ela,
Bjnhs

Teresa disse...

Gostei! Somos todos animais, que mania de diferenciar as coisas. Todos aprendemos, uns mais devagar outros mais depressa, todos recomeçamos...

Mz disse...

Teresa, sempre!
E ai de quem fica no marasmo.

Briseis disse...

Pobres cãezinhos... sempre a correr, a perseguir o seu próprio rabo... mas não é que, se forem persistentes e inteligentes, conseguem apanhá-lo? é uma bela metáfora da nossa vida...

Mz disse...

Neste caso a anatomia do cãozinho, especialmente, o tamanho da sua cauda é muito importante ;)


E connosco, por vezes, são tantas as voltas damos para conseguir objectivos que se não for a nossa persistência, acabamos por voltar à estaca zero. E volta tudo ao inicio...

Bardribo disse...

Nao sei se os cães entendem 50 palavras, mas estou certo que sabem algumas coisas que nós desconhecemos.
Quando estamos tristes e disfarçamos para toda a gente, quando dão pelo nosso carro antes de todos, quando estivermos para partir e nao sairão de junto de nós.
Ainda por cima não temos dicionário para espreitar!

Será que o cão procura a sua cauda como nós procuramos atingir o inalcançavel da nossa vida? Numa atitude de alterar a nossa essência quando na realidade só mudamos as nossas nances.
Curioso exercício exteril! Ou ao será? Será estimulo, ou um simples passatempo. Nós e Ele

Mz disse...

Uma questão a desenvolver...