segunda-feira, 7 de maio de 2012

Fado




O Tejo chorando seus ais,
Renegado sozinho bebia
Remoi desgarrado a um  canto,
Uma doce melancolia.
Andorinha de barro colada,
Numa parede já velha
Vigia copos de vinho,
Na mesa da casa caiada
E no xaile negro da noite,
Um eco naquela viela,
Solta a palavra chorada...
Arruma a franja caída,
Em jeito fadista, é Lisboa!


Acordes de uma guitarra
No colo quente da gente,
Que canta fado com garra
Fatal sabedoria,
Ouro puro e tradição,
Ditar destino da vida
Na pauta de uma canção.








imagem: fotografia "Desta Janela..."
do blogue Lado B-B Side
Tema: Destino



Original escrito e publicado...
Mz

14 comentários:

Carolina Tavares disse...

Linda homenagem ao Fado. Preciosa, diria eu.

Beijos

Mz disse...

Carolina,
precioso é o fado, isso sim.

Obrigada pela sua sempre atenciosa atenção. Em breve irei voltar às minahs visitas normais.

Beijos tbm para si.

João Roque disse...

Se o tema é destino, a escolha do Fado não podia estar mais acertada...

Mz disse...

João,
como adoro fado, não podia deixar fugir este tema.

manuela baptista disse...

e é fado!
e Lisboa o destino da vida

agora só falta musicar

um beijo

Mz disse...

Manuela,
se houver por aqui alguém que componha e toque guitarra portuguesa, eu arranjo fadista ;)

Beijo!

Sandra disse...

Este destino nos unem nas coletivas. Destinho muito especial este.
Parabéns!!!
Uma participação bem legal...Gostei..
Nossos destinos foram traçados..Por isso, a Interação de Amigos esta´por aqui. Partticipando da coletiva fábrica das letras.
http://sandrarandrade7.blogspot.com.br/
Um grande abraço para ti...
Sandra

Mz disse...

SAndra,
se acredita no destino, então a Fábrica, é uma via que une os pensamentos.

bjs

Luís Coelho disse...

Gosto do Tejo, amo o fado e canto Lisboa.
Está tudo tão interligado que ser português é viver o seu próprio fado em tudo quanto nos dizem as varinas descalças ou os cacilheiros lentos dos anos e das travessias.

Rafeiro Perfumado disse...

O Tejo chora mas é por causa do que lhe despejam, até políticos às vezes lá saltam para dentro!

Mz disse...

Luís Coelho,
e pensar que o fado cantado nas tabernas de Alfama, Madragoa, Bairro Alto, Moraria entre outros lugares de vida nocturna da cidade de Lisboa foi no seu seu início impedido como sendo um movimento condenável pela igreja.

Hoje, elevado a Património Oral e Imaterial da Humanidade pela Unesco- Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e Cultura.

Leva-nos a meditar em quantos movimentos em prol da cultura e educação foram castrados durante séculos e séculos, que hoje poderiam tornar-nos muito mais ricos como pessoas e património.

Mz disse...

Rafeiro Perfumado,
ora pois claro, também chora por isso! E todos pagamos bem caro por isso.

Sandra disse...

Retribuindo a sua visita..
Agradeço o seu carinho por esta na Curiosa. Fiquei muito feliz com a sua chegada. Muito obrigada. Tenha um lindo domingo, cheio de luz e paz.
Carinhosamente,
Sandra

Amigos se conquista com os carinhos...Com alegria e a ternura.

Um grande abraço,

Mz disse...

Um abraço para si Sandra.